Feliz Dia daquela que diz: Eu avisei !

Oi queridos,

Fiquei pensando ontem sobre o que escreveria nesse Dia das Mães… Então resolvi contar um pouco como foi passar pelo processo de aceitação do autismo do Matheus.

O Matheus foi uma criança muito planejada, 6 meses antes de ficar gravida pintei o cabelo de escuro, pra não pintar enquanto estava gravida, tomei o remédio indicado para quando se esta gravida (Cálcio), fiz tudo que pude para me preparar para aquele momento. Pode parecer loucura, mas antes de saber o sexo já tinha comprado tudo azul…e pensava, se for menina eu coloco algo rosa pra dar um tcham…mas eu já sabia que seria um menino, e não me perguntem como.

 
02

Ele nasceu, e passamos pelos seu primeiro aninho de vida, tudo conforme planejado. Ele levantava o pescoço, engatinhou e na festa de 1 aninho, já dava seus primeiros passinhos.

77

Quando ele fez um ano e meio, começaram os questionamentos para o pediatra, uma vez que ele não falava nenhuma palavra e as vezes quando o chamava, ele não me olhava. O pediatra sempre disse que isso era normal, e que não devia me preocupar. Assim eu segui e ele completou 2 anos. Com 2 anos e meio ele precisou ir pra escola e depois de um tempo tivemos o diagnostico de autismo moderado (eu resumi BEMMM esse período). A médica nos disse que não podia prever se ele falaria, não podia prever se teria uma vida sociável e não podia nos dar esperança nenhuma.

Voltei pra casa, e no caminho…que era de 2 kilômetros no máximo, pareceu levar horas e foi o mais longo caminho que eu já percorri. Chegamos em casa com ele, minha mae nos esperava. Chorei com ela, contei tudo e peguei meu computador. Estava tao desesperada que só queria ler sobre o assunto. Comecei a procurar por apoio ao autismo e encontrei os grupos de apoios a pais que fiz questao de entrar para entender o que era isso tudo. Foi a melhor decisão que eu tomei na vida.

Durante esses quase 4 anos de diagnostico, e principalmente no começo, todo dia eu ajoelhava e orava pedindo a Deus que ele me capacitasse a compreender o que eu passaria, que ele me moldasse para que pudesse me compadecer da minha nova vida, que ele me desse um coração capaz de amar aqueles que se afastaram da gente, que ele me capacitasse como mãe, uma mãe capaz de aguentar os mantras do Matheus, seu ranger dos dentes, suas noites incansáveis em claro, seu gênio, que não tem nada a ver com o autismo, mas que junto com o autismo o transformava em uma criança muito agitada, já que ele não conseguia se comunicar comigo e ao mesmo tempo não entendia o que estava se passando. A única coisa que eu podia ter era Fé. Fé de que aquela médica estava errada e meu filho poderia ter amigos, poderia se comunicar comigo, poderia conviver com as pessoas na sociedade.

Ainda faço isso, ainda me pego sendo impaciente com ele quando o mantra dele dura umas 3 horas e eu já não aguento mais, ainda me sinto cansada quando ele dorme apenas algumas horas e levanta como se tivesse dormido horas e já quer brincar, comer e começar seu dia, ainda me sinto exausta de ver as pessoas nos olhando e comentando sobre as suas manias, ainda tenho um medo tremendo de faltar enquanto ele ainda não estiver preparado para viver sozinho.

Mas eu preciso confessar que o Matheus mudou minha vida. Eu sei que Deus ouviu meu clamor e me modificou….a forma de falar, de agir, de pensar, de encarar o dia a dia, de encarar minha verdade. Ele me tornou mais forte.

O Matheus….bem, é muito difícil falar tudo que o meu filho fez comigo até hoje.

Sem apenas uma palavra, ele me ensinou a ser paciente, e esperar pelas nossas conquistas, pois nem sempre temos aquilo que mais desejamos no exato momento que desejamos.

Ele me ensinou o que é amar de verdade.

Ele me ensinou o que é se comunicar, porque dizemos que nos amamos, todo dia, sem pronunciar uma só palavra sequer.

Ele me ensinou que algumas coisas não fazem sentido para a nossa vida, mas que isso não muda nada.

Ele me ensinou a ser forte e nos proteger das pessoas, que as vezes nem querem nos machucar, mas o fazem. Com um simples sorriso, ele transforma as pessoas que o estão julgando. E eu fico pensando…como pode isso Senhor?

IMG_20131019_083831

O Dia das Mães é meu, mas eu só tenho a agradecer a Deus e ao Matheus, por terem transformado minha vida, não da forma que eu desejava, mas da forma que me faria uma pessoa melhor.

Essa música, diz muito como me sinto hoje!

Beijo pra quem é de Beijo, Abraço pra quem é de Abraço!

 

 

3 responses to this post.

  1. lindaaaa!!
    Não há o que dizer depois de ler tudo isso!
    Apenas: eu estarei aqui para te ajudar sempre que vc precisar!
    Bjocas

    Responder

  2. Posted by Marcia on 12/05/2014 at 0:50

    Sempre com palavras maravilhosas e tocantes… Ele me fez ser um pouco melhor tb! AMO…….

    Responder

  3. Posted by Daniela on 16/05/2014 at 23:12

    Gi…sempre fico muito emocionada c suas palavras vc escreve de uma forma tão encantadora que toca… viu! Vc sabe da minha nova caminhada…Desejo do fundo do coração ser metade de vc… só metade… vc é linda em todos os sentidos, é guerreira, batalhadora… enfim como eu admiro você! N conhecia essa música e chorei mais ainda…rs . Beijo grande!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

TodosSomosSemelhantes

Um pouco mais sobre a nossa vida...

Uma voz para o autismo

Um pouco mais sobre a nossa vida...

%d blogueiros gostam disto: