E qual a idéia desse Blog ? AO INFINITO E ALÉM !!!!!!!!

gigi

Estava pensando que há tempos não escrevo… E o texto de hoje, é pra reafirmar o motivo pelo qual ando ausente.

Você já pensou há quanto tempo você não dedica um tempo pra você? Há quanto tempo você não tira uma noite e sai com as amigas ou mesmo com o seu marido para ter um tempo seu?

Desde que o Matheus chegou, enquanto ainda era casada, isso era algo que não cabia na minha cabeça. Quer dizer, pra mim e pro ex-marido, a responsabilidade de cuidar do Matheus era nossa e somente nossa.  Imagina se a possibilidade dele passar um fim de semana na casa da Avó ou apenas uma noite existia. Não,isso não existia.

E aí é que mora o perigo.

Quando planejamos um filho. Planejamos tudo. Sua infância, sua adolescência, a escola que pretendemos que ele estude, a casa cheia de amigos, outros filhos que virão, enfim.

Quando você recebe o diagnostico do autismo. Isso tudo morre. Você praticamente precisa apagar essa memória e começar a criar novas expectativas, novos planos. Não significa que isso é ruim. Mas é muito, muito difícil. Pra mim, foram duas movimentações BEM difíceis. O diagnostico e dois anos depois, assim que eu já estava praticamente de volta à realidade, minha separação. Foram duas mortes e depois duas novas vidas nasceram.

Eu jamais posso reclamar do Matheus. ODEIO o autismo dele. Odeio as limitações que temos, odeio as manias que ele, simplesmente, não consegue controlar, odeio a sua dificuldade em demonstrar quando algo esta incomodando ele, odeio ter que ser advinhar (porque se eu tivesse esse dom, certamente eu e ele estaríamos morando lá no Texas, porque eu teria adivinhado os números da mega sena), odeio a possibilidade que me assombra do futuro dele ser incerto, ODEIO o autismo, já esta claro né?

MAS, eu amo o jeitinho dele, que por todas as dificuldades ele adquiriu. Ele sabe como falar comigo, sem emitir uma só palavra. Contava pra minha amiga ontem (essa é pra você Aurea), sobre como ele sabe que eu não gosto dele fazer arte. Vira e mexe, ele derruba suco em algum lugar. Então, como eu já ensinei, ele limpa. Mas, o “pano” que ele usa é o primeiro que ele encontra na frente. Isso significa, minha camisa que esta pendurada pra usar no outro dia, isso significa o pano de prato, uma toalha do banheiro, enfim, qualquer coisa que ele encontrar na frente. E então, quando ele vê que eu estou chegando perto, ele olha pra mim, sorrindo e me mostra o pano. Tipo: já limpei mamãe. Eu morro de amor, por esse momento. Já abro um sorrisão, e ele sempre vem na minha direção e me dá um beijo. Eu limpo depois, mas não tenho coragem de brigar com ele.

Eu sempre ouço as pessoas falando sobre crianças com autismo que não gostam de toque ou de contato. Esse não é nosso caso, definitivamente.
Somos mais grudados que chiclete de dois sabores….
Eu amo quando ele vem correndo na minha direção quando pego ele na escola no final do dia e me dá um belo sorriso e um tapinha na mão, tipo, vambora mamãe.

Eu amo, dormir com ele abraçada, de um jeito tão forte que aquele bracinho faz, que me dá até falta de ar. Amo aquele rostinho me olhando, olhos nos olhos, como se tivesse me paquerando, ou simplesmente me dizendo, amo você o tantão que você me diz 24 horas, que me ama, tá bom?

É impressionante como eu adquiri habilidades de comunicação que antes eu jamais seria capaz de entender. São tantos detalhes, e tão pequenos que me engrandecem demais.

Não sou perfeita não. Estou bem longe disso. Não são apenas coisas boas. Foram muitos momentos desesperadores. Foram muitas vezes que as pessoas nos maltrataram na rua. Foram muitas vezes que as pessoas desconfiaram da minha capacidade de lidar com essa nova vida. Foram muitas vezes que estive sozinha, quando precisei de um abraço. E isso me tornou, sim, uma pessoa mais dura, desconfiada, grossa, ás vezes, direta demais, e que planeja tudo. Até o ir à padaria comprar um pão. Felizmente ou Infelizmente. Não cheguei  à essa conclusão ainda.

De qualquer forma, enrolei e não falei o que queria, rsss

Meu post de hoje, era para falar sobre um tempo de qualidade pra nossa vida. Nem preciso dizer porque não é?

Tempo de qualidade pode durar 1 hora, mas ele vai ser seu. Somente seu. Sem nenhum problema. Só pensamento bom.

Eu tenho vividos bons tempos de qualidades ao lado de grandes amigos que conquistei. E isso trouxe um bom resultado na nossa vida, minha e do Matheus. Me tornei mais leve, menos ansiosa, menos bitolada, e tenho vivido dia após dia.

Eu sei que cada um tem sua realidade, mas vale dividirmos as coisas boas que acontecem também, certo?

Filhão, quando chegarmos nesse post, quando você já estiver lendo e entendendo tudo, esse é pra que você entenda que a mamãe fez escolhas por nós e por nossa vida, e isso mudou tudo! Mais uma vez acertamos. E você me ajudou nisso. E se, você não conseguir ler, a mamãe vai continuar lendo um a um pra você,🙂

17778_708089512541059_1203824089_n

Beijo Carinhoso,

One response to this post.

  1. Posted by katia on 31/08/2013 at 18:15

    Nossa amiga,fiquei emocionada com a sua história de vida e to aqui pensando: passamos pouco tempo juntas,mas, lendo isso hj lembrei do quanto vc era determinada. Só consigo enchergar o quanto o Matheus tem sorte de ter vc como mãe. Vcs vão vencer! Mas isso e aos pouco,vivendo um dia por vez e ñ pense, ñ sofra pq toda mae tem dificuldade afinal, filho ñ vem com manual..kkkkk Ame e viva intensamente filho e bom demais,hj entendo pq sua mãe era tao zelosa com vcs uma leoaaaaaaa.Quero muito conhecer o Matheus e conhecer esse novo mundo. Bjs,saudades Katia leles

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

TodosSomosSemelhantes

Um pouco mais sobre a nossa vida...

Uma voz para o autismo

Um pouco mais sobre a nossa vida...

%d blogueiros gostam disto: