Mitos, por Dr. Gil Tippy

Ola pessoal,

Tenho bastante foto e texto pra escrever..

Ia começar agora uma homenagem para quem esteve comigo esse ano na campanha de conscientização do autismo, mas fui surpreendida por um texto absurdo achado na internet, onde uma psicanalista informa que a falta de convivencia social, CAUSA o autismo. Pelo AMOR de Deus! de onde esse médica tirou isso? revoltada estou!

Daí, pra minha alegria, acessei um blog que adoro acompanhar e vi esse texto com perguntas e respostas com o Dr. Gil Tippy, diretor clínico da Escola de Rebecca, em Nova York para crianças nas idades do espectro do autismo 4 a 21. Ele é co-autor, com o Dr. Stanley I. Greenspan, de autismo Respeitar, um livro de cerca de 16 alunos e as táticas que melhor ajudaram-los.

Saboreiem comigo🙂

O mito: O autismo é um distúrbio de memória.

A verdade: Transtornos do Espectro do Autismo (ASD) são distúrbios de relacionamento e comunicação, não, distúrbios de memória. Isto pode parecer óbvio, dado que o público em geral tem visto grandes memórias em ação no filme Rain Man, por exemplo, mas as pessoas que fornecem a maior parte das intervenções no autismo parecem ter esquecido. Em geral, as crianças do espectro do autismo têm memórias muito boas. Na verdade, os pais geralmente relatam que seus filhos lembram do mais pequeno, detalhes aparentemente insignificantes de tudo. Os miúdos vêem as árvores de forma muito clara, mas não pode ver a floresta, pois eles têm problemas em ser pensadores. É por isso que as intervenções que trabalham em cursinhos memórias infantis com fatos intermináveis, perfuração em detalhes sem sentido, são ineficazes e prejudiciais.

O mito: Crianças com ASD não estão interessados em se comunicar.

A verdade: Crianças com ASD muito deseja se comunicar e obter as suas necessidades atendidas, mas ainda não viu que a forma como geralmente se comunicar, com ele é sutis regras sociais, é algo que eles podem fazer. Crianças precisam se comunicar constantemente, e eles precisam de médicos e professores que podem apreciar as suas comunicações. As intervenções não devem ser destinados a “comportamentos de extinção” por punição ou ignorando, como esses comportamentos são as comunicações das crianças. Por exemplo, um aluno que eu conheço foi em um programa onde o objetivo era extinguir “inadequado sorrindo!” Eu acho que a teoria era de que o sorriso parecia estar fora de contexto, e por isso foi inadequado. Eu queria tratar o sorriso como meio de comunicação, e trabalhei duro para entender o que o aluno estava tentando nos dizer e depois responder adequadamente ao que o ele estava tentando dizer. Professores e pais precisam mostrar como entender o que está subjacente a um comportamento, e usar o desejo natural da criança para se comunicar como um aliado na tentativa de convidar as crianças para o nosso mundo. “Comportamentos de extinção” é realmente apenas sufocar a voz de uma criança.

O mito: Crianças com ASD deve ser ensinada de forma diferente, dando-lhes uma recompensa para obtê-los o que nós queremos que eles façam.

A verdade: praticamente toda criança que eu encontro na Escola Rebecca vem depois de ser ensinado em algumas habilidades repetitivas ou fatos, mais e mais, a fim de ganhar alguma recompensa alimentar ou recompensa intervalo de tempo breve. As crianças logo vão descobrir como obter a recompensa, mas as tarefas são tediosas e chatas para eles, e como as crianças inteligentes que são, eles começam a se rebelar.  Um pai descreveu os médicos que faziam este trabalho com seus filhos como “os vampiros que vêm a nossa casa!” Normalmente, no momento em que eu encontrá-los, os pais e as crianças estão procurando um caminho melhor, e estamos contentes de ter uma forma e abordagem respeitosa. Crianças são crianças, e eles querem estar no mundo com as suas famílias amorosas e cuidadores. Crianças com transtornos do espectro pode e vai saber quando você respeitosamente tentar entender o que eles estão dizendo, seguir a sua liderança no sentido de que você pode usar os seus interesses para conectá-los em interações que você pode usar para expandir as suas capacidades, e respeitar a idéia de que eles tem idéias e pensamentos tão válidas e importantes quanto a nossa. A noção de que eles têm que ser perfurado para completar um conjunto de coisas que impomos, até certo nível de precisão, é má educação. Crianças típicas e adultos não aprendem efetivamente dessa forma, basta olhar para as falhas de ensino-to-the-teste de No Child Left Behind. Crianças com transtornos do espectro não aprendem dessa forma também. Amor, respeito, despertando interesse de uma criança, essas são as chaves para a aprendizagem, não recompensa e punição.

O mito: Crianças com ASD tendem a ser deficientes intelectuais.

A verdade: Na minha experiência com crianças em todo o espectro do autismo, as crianças com transtornos do espectro têm inteligência pelo menos igual ao das pessoas que trabalham com eles, muitas vezes maior! O mito de que crianças com transtornos do espectro são pessoas com deficiência mental é muito arraigada. Recentemente, fui obrigado a estar em uma conferência de educação infantil importante, onde um médico nacionalmente famoso disse ao público que as crianças do espectro geralmente são intelectualmente deficientes, bem! Esse mito vem do mundo limitado de testes, onde todos os testes feitos geralmente assumem que as crianças estão no nível de desenvolvimento, onde eles podem pensar abstratamente. crianças Neuro-típicem o desencolvimento quase que completo geralmente antes de seu quarto aniversário, mas as crianças com transtornos do espectro provavelmente ainda não estão a pensar abstratamente, e assim por não realizar nesses testes. Como resultado, os resultados dos exames os fazem parecer que eles têm deficiência intelectual, quando na verdade, eles têm transtornos de desenvolvimento que fazem os testes inadequado! Testá-los em suas áreas de interesse, fora de seus desafios de desenvolvimento, e você encontra intensamente focados, filhos brilhantes com memórias fabulosas. O fracasso dos testes raramente é mencionado ou entendido. Se você tratar as crianças com ASD com respeito, gentileza, atenção às suas corajosas tentativas de comunicação e de amor, você vê-los crescer e se desenvolver assim como todos os miúdos. Quando você ignora suas humanidades e direitos básicos de fazê-las um desserviço, e nenhum professor, pai ou responsável que nunca tem o direito de fazer isso, mesmo em nome de “tratamento baseado em evidências.” Trate as crianças da maneira que você gostaria de ser tratados, a forma como você gostaria que seus filhos a ser tratado, e você pode evitar erros construídas sobre estes quatro mitos comuns sobre os transtornos do espectro do autismo

ADOREI !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Segue link do Blog: http://www.lovethatmax.com/2012/04/myths-and-truths-about-autism-from.html

Pra encerrar, segue uma imagem com caraterísticas em crianças que são os sinais classicos de que sta na hora da familia procurar um neuropediatra !

5 responses to this post.

  1. Posted by Ana Muniz on 11/04/2012 at 16:34

    Gis,

    lindo! E obrigada por iluminar meu dia.
    bjs
    AnaM

    Responder

  2. Posted by Mônica Cristina Spirandio Bassi on 11/04/2012 at 16:45

    Gislaine ,fantástica esta reportagem,realmente é muito deprimente ver especialista ter um olhar tão erroneo sobre o autismo, porque infelizmente o autismo não tem caracteristica facial, mas comportamental, e se especialista olham p/ nossas crianças como um ser do outro planeta, que dirá pessoas realmente leigas não é? Eu penso que tendo um alto índice de autistas no brasil, já é um caso de saúde pública! O governo deveria fazer uma grande campanha de conscientização e mudar o conceito sobre o autismo!

    Responder

  3. Posted by Renata Oda on 11/04/2012 at 17:08

    Saboreado! =D

    Responder

  4. Posted by marcia on 17/06/2012 at 2:06

    boa noite, estou muito emocionada em conhcer estas experiencias com um filho autista.a minha sobrinha de 4 anos esta realizando uma serie de exames e seus pediatras vem apontando este diagnostico.meu irmao esta abalado e minha cunhada muito triste.sou professora e nunca tive a oportunidade de trabalhar com autistas, mas trabalohei c muitos alunos com necessidades especiais diferenciadas e vejo
    que precisam de amor carinho e seguranca para vencerem os obstaculoos.parabens para todos que acreditam que ha caminhos para evoluirem, que ha metas, conquistas, desafios, nunca deixam de acreditar em deus e em cda
    crianca q vcs cuidam, forca, coragem, amor, se deixem cair,desabafar, esvaziem o coracao, chorem e voltem a superficie renovados.vcs tb sao especiais, encaram tudo,bjs no coracao.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

TodosSomosSemelhantes

Um pouco mais sobre a nossa vida...

Uma voz para o autismo

Um pouco mais sobre a nossa vida...

%d blogueiros gostam disto: